15 de ago de 2012

Fica a dica


O FILE 2012 apresenta a diversidade da cultura digital por meio de instalações interativas, games, animações, maquinemas e música eletrônica. Em sua décima terceira edição, o FILE – Festival Internacional de Linguagem Eletrônica – colabora com o desenvolvimento estético-tecnológico que as novas linguagens eletrônicas e digitais possibilitam às culturas contemporâneas, bem como posicionou o Brasil no contexto mundial dessas novas tendências. O projeto reúne trabalhos que se diversificam nas seguintes áreas da cultura digital:

Sonoridade Eletrônica - performance sonora, instalações sonoras, arte sonora, música genética, música biológica, música eletrônica erudita, música pop-eletrônica, dramaturgia radiofônica, rádio arte, paisagem sonora, robótica sonora, vídeo música, poesia sonora e robótica sonora.

Arte Interativa - instalações, performances, projetos de internet, realidade virtual, realidade aumentada, mesas multitoques, objetos digitais, projeções outdoors, projetos para celulares, grafites eletrônicos e vrml.

Linguagem Digital - jogos digitais, animações, cinema digital, maquinemas, vídeo digital, arquitetura digital, moda digital, design digital, robótica, vida artificial, arte biológica, arte transgênica, arte software, novas interfaces, second life performances, animes, hipertextos, roteiros não lineares, inteligência artificial, fotografia-panoramas digitais, linguagem de programação, poesia digital e dança digital.


A programação do FILE 2012 terá a seguinte configuração:

Exposição apresenta obras de artistas nacionais e internacionais que utilizam as ferramentas digitais, expressando as principais manifestações estéticas e artísticas das novas tendências da arte eletrônica contemporânea, onde o público visitante participará de forma interativa com os trabalhos expostos.

Symposium e Workshops cria um ponto de encontro, ampliando a discussão sobre a cultura-digital eletrônica em suas relações internacionais; assim como cria um espaço dedicado à reflexão e produção de conteúdos na área de artes e mídias digitais. Tais encontros acontecerão paralelamente à exposição caracterizando a articulação do FILE na troca de conhecimento.

Hipersônica e Performances traz ao Brasil um evento internacional que mostra as principais tendências na área das pesquisas avançadas da música e da sonoridade mundial, com importantes nomes da cena internacional da música experimental eletrônica. Paralelamente, a proposta cria um espaço privilegiado de exibição e divulgação a artistas brasileiros ainda pouco familiares aos veículos tradicionais de imprensa cultural.


Destaques Instalações


Paradoxal Sleep - Nicolas Reeves, David St-Onge e Ghislaine Doté (Canadá)
Projeto composto por um grande cubo robotizado que flutua no espaço da exposição.

Túnel - Rejane Cantoni e Leonardo Crescenti (Brasil)
Escultura cinética composta por 93 pórticos que se desalinham em função da posição e do peso do corpo do visitante. Vários visitantes podem caminhar e interagir ao mesmo tempo com a instalação.

What a Loving, and Beautiful World - Sisyu+teamLab – (Japão)

A caligrafia de Sisyu é projetada em uma parede grande e os sho (caracteres da caligrafia japonesa) parecem ser sugados para a sombra da pessoa participante gerando efeitos visuais e sonoros.



Confira a programação >>>>
Mais informações no
site oficial

0 Comentários:

Postar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Powered by Blogger