17 de jun de 2012

VOU METER MINHA COLHER ONDE NÃO FUI CHAMADA(O)!!!


As vezes me pego pensando até onde vai a crueldade do ser humano para com o outro? O que leva um adulto maltratar seu próximo? E por que maltratar um ser tão indefeso e inocente? O caso Isabella Nardoni reflete uma realidade que acontece cotidianamente em nossa sociedade e que nem sempre repercute na mídia. Quantas "Isabellas" estão sendo violentada...s diariamente por agressores, que no mínimo deveriam ser protetores?

"Á violência doméstica permeia todas as classes socias e consiste numa transgressão do poder disciplinador do adulto, convertendo a diferença de idade adulto versus criança/adolescente, numa desigualdade de poder intergeracional; numa negação do valor liberdade: exigindo que a criança / o adolescente sejam cúmplices do adulto, num pacto de silêncio; num processo que aprisiona a vontade e o desejo da criança ou do adolescente, submetendo-os ao poder do adulto, coagindo-os a satisfazer os interesses, as expectativas e as paixões deste."

Nós temos papel relevante na prevenção, na detecção e denuncia dos casos. Para tanto, precisamos compreender um pouco sobre os tipos de violências e seus conceitos, assim como ter conhecimento acerca dos direitos das crianças e adolescentes.

"A saber, a violência doméstica contra criança e adolescente pode ser: FÍSICA (Corresponde ao emprego de força física no processo disciplinador de uma criança ou adolescente por parte de seus pais); SEXUAL (Configura-se como todo ato ou jogo sexual, relação hetero ou homossexual, entre um ou mais adultos e uma criança ou adolescente, tendo por finalidade estimular sexualmente esta criança ou adolescente, ou utilizá-la para obter uma estimulação sexual sobre sua pessoa ou de outra pessoa), PSICOLÓGICA (ocorre quando o adulto constantemente deprecia a criança, bloqueia seus esforços de auto-aceitação, causando-lhe grande sofrimento mental. Ameaças de abandono também podem tornar uma criança medrosa e ansiosa, representando formas de sofrimento psicológico), NEGLIGÊNCIA (omissão em termos de prover as necessidades físicas e emocionais de uma criança ou adolescente. Configura-se quando os pais ou responsáveis falham em termos de alimentar, de vestir adequadamente seus filhos, de prover educação e supervisão adequadas, e quando tal falha não é o resultado das condições de vida além do seu controle) e, por fim, a VIOLÊNCIA FATAL (praticada em família contra filhos ou filhas, crianças e/ou adolescentes, cuja conseqüência acaba sendo a morte destes)"

Podemos ser promotores e educadores na saúde, dismistificando tabus e minimizando os anseios da população em não meter a colher nas brigas alheias, principalmente quando as vítimas são cidadãos que em sua maioria não sabem ou são coagidos a não fazer valer seus direitos.
Vamos meter nossa colher!!!!

Texto de Ana Britto

0 Comentários:

Postar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Powered by Blogger